SobreSites > Jornalismo > Coluna do Editor > A Redação e o Processo de Produção da Notícia
Página Inicial do Guia
Portais
Fotojornalismo
Jornalismo On-line
Telejornalismo
Webwriting
Jornalistas
Agências de Notícias
Sindicatos
Universidades
Variedades
Entrevistas
Coluna do Editor
Envie Guia por E-mail
Fale com o Editor
Outros Guias
· Blog
· Poesia
· Futebol
· Todos os Guias
 Jornalismo
Daniel Angelo
Editor do seu Guia de Jornalismo na Internet
Pesquisa personalizada
COLUNA DO EDITOR

A Redação e o Processo de Produção da Notícia

De onde vêm as notícias que lemos nos jornais? Onde são produzidas? Quem são esses profissionais da mídia e como trabalham? Sempre foi do interesse popular conhecer o que é e como funciona o lugar onde se produzem as notícias: a redação jornalística.

E os próprios jornalistas já perceberam esse interesse. Tanto é que se tornou extremamente comum as redações de TV se tornarem parte integrante da apresentação de um telejornal, passando a quem está assistindo a sensação de estar no ambiente de produção da notícia. O cinema também é outra grande mídia que sempre soube retratar, guardada as devidas proporções, a realidade de uma redação de imprensa.

Antes de falar sobre o funcionamento desses locais onde são produzidas as notícias, é preciso ressaltar alguns pontos importantes da própria notícia. No caminho que ela percorre desde o momento em que acontece até o momento em que aparece nos jornais, inúmeros canais indiretos e interesses externos influenciam na decisão final em seu processo de produção.

Toda notícia também é um produto. Também têm características e elementos comerciais. O jornal, acima de tudo, é uma empresa que precisa vender seu produto. Antes que isso aconteça, as notícias recebem na redação um tratamento especial antes de serem oferecidas ao leitor.

Além de se preocupar com os interesses da empresa, o jornalista também precisa considerar o que é interessante para o público do veículo no qual ele trabalha. Precisa seguir a linha editorial que impera na redação. O que comprova que o jornalista lida com produtos instáveis. Nenhum acontecimento é igual ao outro, o que faz que o trabalho do profissional de imprensa não seja apenas o de misturar palavras e informações.

Agora voltamos a redação. Claro que cada redação têm suas próprias características. Ainda mais quando diferenciamos cada tipo de mídia. Porém, alguns pontos são imutáveis. Primeiro, uma redação jornalística não é o local onde acontecem as notícias. Segundo, uma redação jornalística não é o único lugar onde se decide o destino e o formato de determinada notícia. Compreender a diferença entre interesse e importância é o primeiro passo para conseguir entender o funcionamento de uma redação.

Grande parte desse funcionamento na redação depende de um certo padrão hierárquico. Na redação, assim como no restaurante, existe aquela figura que sonda os desejos do público e passa ao repórter. Seria o pauteiro na redação, ou o garçom no restaurante. Já o repórter segue a linha do cozinheiro. Prepara sua matéria e a oferece ao público. Tudo isso sob a supervisão de um gerente, que não redação seria o editor. Ele é o elo entre a direção do veículo e os repórteres, pauteiros e também os fotógrafos.

Em alguns veículos a figura do pauteiro não existe mais, ou quando existe não é mais o responsável por distribuir tarefas para os repórteres. Isso fortalece a idéia de que o repórter é a peça de maior importância na engrenagem do material jornalístico publicado. Sem o pauteiro é o repórter que fica incumbido de trazer as novidades para a redação. Até porque são eles que estão em contato com o mundo e que saberão escolher os assuntos mais novos e as histórias mais interessantes.

Na prática, entretanto, o repórter não dispõe de tamanha liberdade. O repórter, mesmo diretamente ligado ao processo de produção, acaba sendo orientado por um “pauteiro invisível”, que se materializa nas opiniões do dono do jornal ou do editor. Sua margem de manobra acaba sendo ainda mais restringida pela influência de instituições oficiais e pelas grandes corporações. Logo, levando em consideração o ponto de vista do jornal, não adianta que o acontecimento seja apenas importante, é fundamental que ele seja noticiável também.

Todo o percurso de produção da notícia cria, através de filtros, um distanciamento entre a realidade e o noticiário. Esses filtros dos acontecimentos selecionam e interpretam as notícias conforme as orientações ideológicas da empresa jornalística, que é em todo caso, uma empresa que precisa vender seu produto.

Como já disse anteriormente, cada redação de cada veículo guarda características próprias. O que torna até certo ponto injusto, generalizar o funcionamento das redações e aproxima-los da realidade.

Fonte:
Texto de Roberto Seabra. Produção da Notícia: A Redação e o Jornalista


Projeto SobreSites | Sala de Imprensa | Usabilidade
Política de Privacidade | Condições de Uso | Torne-se Editor