Fórum de Poesia
 Regras do Fórum  .  Busca  .  Membros  .  Grupos  .  Cadastre-se   .  Perfil   Login
DEBATENDO A CPMF: COMO É QUE É, HEM? Exibir próxima mensagem
Exibir mensagem anterior
Autor Mensagem
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Sáb Set 22, 2007 9:31 am Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

Quando o troço da CPMF entra no oba-oba do ora veja!

Por Luiz Alberto Machado*

No meio de uma tuia de coisa que faz este país o mais paradoxal no vórtice do universo, a questão tributária é uma delas.

Só para dar um esquento na sua idéia quando entrei na Faculdade de Direito fiquei sabendo o significado da palavra tributo. Pois foi, ela é oriunda do latim e contém a idéia de dar, conceder, atribuir. Ih!? Além disso, carrega outros sinônimos: doação, contribuição, benefício. Vixe! A quem será que a gente está dando, concedendo, atribuindo, doando, contribuindo, beneficiando, hein? Alguém tem alguma idéia?

Saber, a gente está carequinha de saber, pois é só deduzir que se a saúde está em petição de miséria, a segurança inexiste, a educação é uma tragédia, tudo está nos escombros, afinal, para onde vai a arrecadação dos tramoientos impostos, hein? Eu pergunto isso porque toda tributação nasceu da necessidade dos vencedores cobrarem seus prejuízos aos vencidos. Se é isso, olhem só de que lado nós contribuintes estamos, né? Tradução: devemos presentear os privilegiados da vida que sonegam e alegrar os coniventes sob a coação dos impostos, e isso enquanto a gente tira fino nas broncas. É isso mesmo que a gente quer?

A esta altura do campeonato lembro de Montesquieu: "os tributos devem ser facilmente compreendidos e tão claramente estabelecidos, que não possam ser aumentados nem diminuídos pelos que os arrecadam". E mais diz ele: "Não se deve tirar das necessidades reais do povo para suprir as necessidades imaginárias do Estado!". Eita! Besteira?! Para quem tem num sei quantos tributos, incluídas as contribuições e taxas, chegando a ter que efetuar uma verdadeira pesquisa aprofundada para saber a alíquota nominal ou base de cálculo de cada um, isso é uma besteira mesmo. Ou a gente leva na cara, hein?

Os tais tributos são de forma tão bem manipulados que quem paga quase o ignora, uma vez que eles andam embutidos nos preços de quaisquer mercadorias. Pois é, basta a gente ficar informado que o Estado carece de receitas e usa dos tributos porque ele é compulsório, coativo e sob sanção nos termos da lei. Ou seja, uma oração assim: Venha! Venha! Venha nosso o vosso reino. E por isso, contribuímos por bem ou por mal. Mas a coisa é tão desgracenta que chega imagino se a gente chegar ao ponto daquela extravagância e desvario tributário maometano de Anastácio cobrando emolumentos até pelo ar que se respirava, hem?! Ufa! Só faltava essa! E não bastando a carga tributária pesada que chega aos 30% do PIB - dizem os da área, só arremedo -, e já engasga de lascar, ainda vem a CPMF por cima para nos rachar em bandas mesmo.

Ora, ora! Lembro muito bem quando lá pros antanhos da memória, o ilustre ministro de então, um certo doutor Adib Jatene, fez um alarido da peste: saiu vociferando aos quatro ventos da necessidade de se conter a lepra e a tuberculose, diminuir a mortalidade infantil e a malária, erradicar o sarampo e o tétano em recém-nascidos, melhorar o atendimento na saúde pública, enfim, um zoadeiro que tocou todo mundo. Até eu disse nessa hora: tô dentro!

Tanto lembro desse fato como também tô tinindo do juízo por saber que foi exatamente por causa disso que nasceu um certo famigerado IPMF que, depois de muita lengalenga e provisoriedade, virou CPMF com cara de defintivo. Vôte! Apois, foi!

Tenho também no quengo que logo depois de criada, o próprio Adib Jatene disse em artigo publicado em veículo de grande circulação, que: "(...) sugeri a criação da CPMF, vinculada ao Fundo Nacional de Saúde, para complementar o financiamento do setor enquanto o governo reorganizava suas contas, fazendo inclusive a reforma tributária. (...) Foi o que fiz pelejando sozinho, pois até os colegas meus do ministério se diziam céticos quanto à proposta. Conversei com parlamentares, empresários, comerciantes, médicos e, finalmente, após dezesseis meses de luta, conseguimos a aprovação. Infelizmente, constato hoje que a CPMF ajudou muito mais o governo no equilíbrio de suas contas do que a saúde dos brasileiros". Êpa! U-la-lá! Como é que é, hein? Minha orelha tá agarrando a pulga! E a sua?

Como não tenho memória curta, tô remoendo as catracas da cachola e me certificando que foi exatamente sob a vigência dessa nada alvissareira contribuição que surgiram fraudes que arrepiaram o meu cabelo e de um montão de gente, como as do Banco Rural, outras tantas pelas autuações da Receita Federal sobre entidades bancárias a respeito, sem contar com aquelas das internações hospitalares de 6 mil e 500 hospitais que, desconhecendo o que é ação social e até a ética, em 1996, fizeram submeter à cirurgia situações insólitas como a de operar uma mulher de fimose ou um caminhoneiro paciente de parto cesariano. Ou, também, na compra indiscriminada de 30 milhões de frascos de soro hospitalar, quando, na verdade, só necessitava de 400 mil unidades. Isso que a gente sabe, né? Pois existe mais falcatrua entre Brasília e o resto do país do que possa adivinhar nossa leseira cotidiana.

Pois é, dizem os entendidos que a desgraçada da CPMF representa 1,5% do PIB e terá vigência até 31 de dezembro de 2007. Isso porque estão querendo torná-la permanente, ou até 2016. E se o chiado for grande, querem prorrogá-la pelo menos até 2011. Os caras brincam mesmo com a gente. E brincam mesmo, pois quando ouço falar na desgraçada, logo encarco nas reminiscência e tenho arrepio a cada menção de tributo, é cada calafrio medonho, quase tenho troço.

E a CPMF é uma fatia grande do bolo de prejuízos que nós, o povo sofrido, teremos que pagar outra vez. Mais de uma vez. E tudo isso me leva a pensar caraminholas: o povo deve estar sobrecarregado de impostos para, conseqüentemente, ser laborioso. E bote ainda no meio desse angu a má distribuição de renda, os privilégios, as sonegações, as afanações e as contradições naturais do Brasil. Dá no que, hein? Hum... E pra gente que parece mais uma nave levada à deriva ninguém sabe pra onde, nem mesmo um milagre será possível vez que nos crucificam cada vez mais com pregos da ineficiência. Por isso digo: vamos aprumar a conversa & tataritaritatá! Xô CPMF já! Bié, bié, glup, glup!

© Luiz Alberto Machado. Direitos reservados.

PS: Esta croniqueta foi publicada originalmente em formato de artigo na edição da Gazeta de Alagoas, na seção Opinião, página A-4, na terça-feira, 13/08/96.

A LUTA CONTINUA. Houve apenas aprovação em primeiro turno na Câmara dos Deputados. Ainda faltam o segundo turno lá e no Senado Federal. Veja mais no blog Tataritaritatá acessando: www.luizalbertomachado.com.br


Editado pela última vez por Luiz Alberto Machado em Sáb Set 22, 2007 10:08 am, num total de 1 vez
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Sáb Set 22, 2007 10:00 am Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

AGORA VEJA O QUE ELES DIZEM DEPOIS QUE SE DIVORCIARAM DO POVO BRASILEIRO:

(este mail foi enviado para mim depois da minha croniqueta acima. A matéria deles está publicada aqui: http://www.brasil.gov.br/noticias/em_questao/.questao/eq547c/)

----- Original Message -----
From: emquestao@secom.planalto.gov.br
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Thursday, September 20, 2007 9:21 PM
Subject: CPMF é fonte de financiamento dos programas sociais

Editado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República Nº 547 - Brasília, 21 de Setembro de 2007

CPMF é fonte de financiamento dos programas sociais

A Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), criada em 1997, se firmou como uma importante fonte de financiamento de programas sociais no Brasil. Atualmente, os R$ 36,2 bilhões (previsão para 2007) do imposto tornam possível a execução de ações de grande alcance como o Bolsa-Família, bem como corresponde a 34% do orçamento da saúde. O tributo, arrecadado a partir de movimentações financeiras, como saques, transferências e depósitos bancários, também consiste em uma ferramenta eficaz de combate à sonegação.

No caso do Bolsa-Família, a participação da CPMF é ainda mais significativa. No ano passado, 90% dos recursos da Contribuição repassados para o Fundo de Combate à Pobreza foram destinados ao programa que atende a 11 milhões de famílias pobres, em todos os municípios do País. Isso representou o aporte de R$ 6 bilhões, valor correspondente a 78,4% do orçamento do programa. Em 2007, esse número deve atingir R$ 6,8 bilhões ou 79,5% do total de recursos investidos para o funcionamento do Bolsa-Família.

Para a saúde, em 2006, foram repassados R$ 13,5 bilhões provenientes da CPMF – cerca de 40% do orçamento da pasta. Dados do Ministério da Saúde e Planejamento mostram ainda que 85% dos recursos designados para procedimentos de alta e média complexidade advém do imposto – ou seja, financiam seções de hemodiálise, quimioterapia, cirurgias cardíacas etc. Este ano, a previsão é de que o valor arrecadado para saúde chegue a R$ 15,2 bilhões.

Já para a Previdência Social foram R$ 6,7 bilhões, no ano passado, ou 21,1% da arrecadação total do tributo. Em 2007, a parcela da CPMF a ser repassada para o setor deve alcançar R$ 7,6 bilhões.

Além disso, 50% da arrecadação do imposto são direcionados para ações descentralizadas nos estados, Distrito Federal e municípios. Dos valores destinados à saúde, a descentralização atinge 90%.

Combate à sonegação

A CPMF também é um instrumento eficaz de combate à sonegação. A partir do cruzamento dos valores de movimentação financeira com as informações do imposto de renda repassadas pelos contribuintes à Receita Federal do Brasil pode-se identificar possíveis sonegadores. Isso é possível porque a CPMF incide sobre quase todas as movimentações financeiras, isto é, permite saber quanto uma pessoa movimentou em um determinado período.

Arrecadação e desoneração

Em 2005, a CPMF arrecadou R$ 29 bilhões; em 2006 esse número subiu para R$ 32,1 e este ano deve chegar a R$ 36,2 bilhões. Esse aumento verificado ano-a-ano não se deve, no entanto, a um crescimento na carga tributária brasileira. No caso da CPMF assim como de outros impostos, o incremento na arrecadação é uma conseqüência do crescimento da economia, com a formalização do emprego, o aumento do lucro das empresas e a ampliação das importações.

Esse cenário econômico favorável juntamente com as ações de combate à sonegação permitiram, inclusive, que o governo adotasse medidas de desoneração de impostos que alcançaram, nos últimos quatro anos, R$ 30 bilhões. Essa desoneração foi direcionada especialmente para incentivar o setor produtivo do País e reduzir os preços da cesta básica.

Conforme o Ministério da Fazenda, estão em estudo novas medidas de redução e isenção de impostos dos investimentos e cesta básica, bem como a desoneração da folha de pagamento dos trabalhadores regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

A composição da CPMF

A alíquota do imposto é de 0,38% sendo:

Saúde – 0,2% ou 13,1 bilhões em 2006. Em 2007 deve alcançar R$ 14,24 bilhões, que representa 34% do orçamento da Saúde;

Fundo de Combate à Pobreza – 0,08% ou R$ 6,7 bilhões em 2006. 90% desse valor foi destinado ao programa Bolsa-Família;

Previdência Social – 0,10% , valor que deve atingir R$ 7,6 bilhões este ano.
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Sáb Set 22, 2007 10:15 am Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

VEJA O QUE DIZ O FELIPE CERQUIZE QUANDO RECEBEU MINHA CRONIQUETA:

----- Original Message -----
From: Felipe Cerquize
To: cardiem@yahoogrupos.com.br
Sent: Wednesday, September 19, 2007 6:00 PM
Subject: Re: [Cardiem] TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?


Muito boa, Luiz!

No início do século, escrevi uma história tragicômica-delirante, que se passava no distante ano de 2010, retratando fatos bizarros, que me serviram de gancho para falar sobre o malfadado imposto que, na época, foi elevado para a atual alíquota de 0,38%. Mando a seguir.

Abraço,

Felipe

----- Original Message -----
From: LUIZ ALBERTO MACHADO
To: Undisclosed-Recipient:;
Sent: Wednesday, September 19, 2007 5:16 PM
Subject: [Cardiem] TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

-*-

A HISTÓRIA TRAGICÔMICA DO FELIPE CERQUIZE:

----- Original Message -----
From: Felipe Cerquize
To: cardiem@yahoogrupos.com.br
Sent: Wednesday, September 19, 2007 6:26 PM
Subject: [Cardiem] Jatene e a CPMF (escrito em 2001)


JATENE E A CPMF

Felipe Cerquize

Estávamos no ano de 2010. O que Alvin Tofler chamava de "choque do futuro" era coisa do passado. O que se vivia era uma sociedade caótica e contraditória. Enquanto as pessoas que tinham algum dinheiro utilizavam a cibernética para tudo, aqueles que não tinham recursos materiais eram execrados, sem o mínimo de assistência social. Pelo menos, uma coisa ricos e pobres tinham em comum: o vício. O narcotráfico havia tomado toda a América Latina e ditava o comportamento em praticamente todo o globo terrestre. O mundo era refém das drogas. Era o dinheiro pelo dinheiro, não importava se para construir ou para destruir. No meio desse panorama paradoxal, o mundo ocidental se gabava de haver eliminado a indústria do cigarro do seu mapa. A última fábrica havia sido fechada em 2007. Muitos dos ex-fumantes, atônitos, descambaram para o ilícito, que passara a ser a única possibilidade.
No Brasil, não era diferente. Nas telas planas das televisões de alta definição, ainda se via a figura do ex-ministro José Serra, falando sobre o feito heróico de haver proibido a propaganda do cigarro durante a sua administração. O cabeça-de-feto era considerado o pai do antitabagismo e dava palestras em todo mundo por causa disso. Reconhecido internacionalmente como doutor "honoris causa" em Medicina, naquele ano, finalmente, teria a honra ao mérito que lhe faltava: o Prêmio Nobel. Quando a notícia foi dada, uma multidão de repórteres deslocou-se para a casa do velho Serra. Pego de surpresa, o seu filho cinqüentão os recepcionou com o sorriso um tanto amarelo, numa atmosfera que trazia a morrinha de outros tempos. Enquanto alguns profissionais entrevistavam o ex-ministro, outros conversavam com o seu filho que, despreparado para tantas perguntas provocativas que lhe faziam, acabou contando que guardava na sua casa os últimos pacotes de Free existentes na face da Terra. A confusão estava formada. Quando soube o que o filho estava falando, o pai apareceu, transtornado, tentando desmenti-lo. Serrão e Serrinha começaram a bater boca e atracaram-se diante de todos, rolando e batendo em tudo que aparecia pela frente. Cena inusitada que chegaria aos píncaros do bizarro quando ambos chocaram-se com a porta de um dos cômodos da casa. A porta se abriu e das prateleiras existentes dentro do cômodo caíram não só pacotes de Free, mas também de Derby, Hollywoody e até de Palace e Plaza, cigarros que, de uma maneira ou de outra, tinham os seus nichos de mercado. Com mais meia dúzia de acusações entre pai e filho, ficou tudo explicado. No final do século XX, Serrinha vislumbrou que seria um excelente negócio o tráfico de cigarros num mundo em que o tabaco fosse proibido. Passou anos e anos comprando e guardando pacotes de cigarro e desde 2007 vinha comercializando o fumo no mercado negro. Tudo sem que o seu pai percebesse que era apenas um instrumento para os seus planos. Quando soube, passou a repugná-lo, mas teve de continuar convivendo com o seu filho solteirão para manter as aparências, já que havia se tornado uma celebridade internacional pelos méritos da campanha antifumo.
Esta história pode ser um tremendo delírio, mas uma coisa é certa: temos sempre de desconfiar de atitudes que são políticas, pois, mesmo que haja uma boa carga de honestidade nas intenções demonstradas pelos seus mentores, sempre haverá alguém querendo manipular as idéias concebidas em prol de interesses espúrios. Vocês se lembram de Adib Jatene querendo instituir a CPMF para sanear o nosso Sistema de Saúde? Pois é. Hoje, só Deus sabe qual a exata repartição do dinheiro arrecadado com essa contribuição. E, como se não bastasse, a partir de 18/03/2001, a alíquota a ser deduzida dos saques de sua conta corrente voltará a ser de 0,38%. E mais ainda: grandes chances de que passe a ser um imposto permanente, a partir de 2002.
Como diria o Barão de Itararé, se ainda estivesse vivo , "O mal do governo não é a falta de persistência, mas a persistência na falta". Quiçá nos excessos, meu caro Barão…

RESPOSTAS/COMENTÁTIOS FEITOS AO FELIPE CERQUIZE:

----- Original Message -----
From: Felipe Cerquize
To: cardiem@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, September 20, 2007 6:48 PM
Subject: Re:[Cardiem] Jatene e a CPMF (escrito em 2001)

Caco,

A CPMF é uma contribuição "esquizofrênica", que serve como álibi para o equilíbrio das contas públicas, permitindo gastos crescentes do governo, entre os quais embute-se a corrupção. Faço este comentário sem me preocupar com qual partido esteja no poder, pois a corrupção arraigada na sociedade brasileira transcende ideais partidários. Essa contribuição pode ser legal, através de emendas constitucionais, que se repetem desde meados da década de de 90, mas definitivamente é inconstitucional, visto que do dinheiro que ganho suadamente abate-se a CPMF e outros impostos, sem dedução, o que me faz ser bitributado escancaradamente.

Se os governos (federal, estadual e municipal) acabassen com todos os outros impostos e instituíssem somente o IMF, com alíquota de 10%, eu toparia sem pestanejar. Como está, hoje, não concordo de jeito maneira.

Com relação ao Serra, concordo contigo.

Um abraço,

Felipe

----- Original Message -----
From: bocchi59
To: cardiem
Sent: Thursday, September 20, 2007 6:01 PM
Subject: Re:[Cardiem] Jatene e a CPMF (escrito em 2001)

Umas observações, Felipe:

1- O Serra não iria se atracar com ninguém, pra isso ele tem a seu dispor dezenas de jornalistas que dão as caneladas em seu lugar;
2 - Já reparou que a CPMF é um imposto que não dá pra sonegar? Entre outras coisas, a CPMF ajuda a bancar o bolsa-família e o sistema de saúde, que já é precário. Será por issas que tem tanta gente graúda e da oposição se batendo pelo fim da CPMF? Não é interessante que senadores que pregam o fim da CPMF tenham suas campanhas bancadas por planos de saúde?
3- Recebi spam da FIESP fazendo campanha contra a CPMF. Se a FIESP é contra, me tornei a favor...
4- Quanto mais o cara posa de moralista, ético e o cacete a quatro, mais dá pra desconfiar. Qualquer hora os podres da Heloísa Helnea vão aparecer...

Um abraço.

----- Original Message -----
From: Felipe Cerquize
To: cardiem@yahoogrupos.com.br
Sent: Friday, September 21, 2007 8:17 PM
Subject: Re:[Cardiem] Jatene e a CPMF (escrito em 2001)

Caco,
Sisteminha complicado, este em que vivemos, cheio de bodes expiatórios e de criadores de factóides.

Coincidiu de a CPMF entrar na pauta de votação, na hora em que, mais uma vez, a idoneidade do Congresso é posta à prova.Se não fosse a CPMF, seria qualquer outro item relevante, que estivesse na vez. Na Câmara e no Senado, conchavos abundam em prol de ambições particulares. A grande mídia forma opinião alinhando-a aos seus propósitos, enquanto a pequena mídia contesta, no afã de, um dia, também poder ser grande para repetir o ciclo vicioso. O homem público brasileiro, cada vez mais, se corrompe e afronta a lei, sem a menor vergonha na cara.

Talvez, este seja um jogo com o qual a humanidade já tenha se acostumado e que se avoluma ou se retrai de acordo com a diversidade de interesses envolvidos. A dimensão da coisa pode fazer a diferença entre ser um grande interesseiro ou apenas um simples interessado.

Abraço,

Felipe

----- Original Message -----
From: bocchi59
To: cardiem
Sent: Friday, September 21, 2007 2:31 PM
Subject: Re:[Cardiem] Jatene e a CPMF (escrito em 2001)

Ninguém gosta de pagar CPMF ou outro imposto qualquer, é lógico. Ocorre que ninguém se propõe a discutir redução em outros tributos para manter a CPMF. Eu acho que ela tem um lado muito imteressante: se o cara faz uma transação de 100 pratas, paga 38 centavos de imposto no ato; se faz uma de 10.000, morre com 38 reais e ponto final. Não adianta recorrer aos Marcos Valérios ou aos "vendedores" de notas frias para abater gastos fictícios no imposto de renda.

Acima de tudo, o que anda me enchendo bastante é que a mídia manipula a indignação de certa parcela da sociedade. Ontem a ordem do dia era a cassação de Renan, pouco importando que nenhuma prova da acusação (a empreitera pagar a pensão da filha nascida de seu romance de gabinete com uma maria-chuteira dos microfones) ter sido apresentada.

Agora a maior desgraça do Brasil é a CPMF... E assim vamos em frente, até que os "testadores de hipóteses" arrumem outra coisa pra aterrorizar o público. Parece até o "1984", em que sempre era preciso manter uma guerrinha em andamento pra manter o povo sob controle.
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Sáb Set 22, 2007 10:29 am Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

MANIFESTAÇÃO DE APOIO DA ESCRITORA E POETA CLEVANE LOPES

----- Original Message -----
From: Clevane Pessoa
To: Clevane Pessoa
Cc: lualma@terra.com.br
Sent: Friday, September 21, 2007 5:56 PM
Subject: Re: Luiz Alberto Machado:(...)O Troço da CPMF">..

Clevane Pessoa escreveu:
Querido amigo Luiz Alberto:vc já se viu lá no blog?Adorei o texto e encaminhei também...
Parabéns por enxergar tão bem a ponte do iceberg qu representa tantos perigos para o povo brasileiro...
Clevane

Publicado por clevane pessoa de araújo lopes em 19/09/2007 às 21h22 no seu blog http://www.clevanepessoa.net/blog.php

Não deixe de visitar: http://www.clevanepessoa.net/blog.php
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Sáb Set 22, 2007 10:37 am Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

OUTRAS MANIFESTAÇÕES:

----- Original Message -----
From: Abilio Terra Junior
To: Abilio Terra Junior
Sent: Friday, September 21, 2007 6:22 PM
Subject: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

Pois é, amigo Luiz! Eles dizem que o Governo não vive sem a CPMF... e nós, como é que ficamos nessa? 'Entramos pelo cano' de novo?!
Abs,
Abilio Terra
http://www.oshomenspassaros.com

-*-

----- Original Message -----
From: Advocacia Guardini
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Wednesday, September 19, 2007 1:20 PM
Subject: Re: TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

Boa tarde, concordo plenamente, até quando faremos papel de otários????
É uma lástima, a gente vota para eleger "representantes", e o que recebemos em troca: corrupção, desvio de dinheiro público, ineficácia das instituições, até quando o brasileiero vai ser obrigado a suportar toda essa bandalheira, chego a sentir saudades dos militares...hehehe
um grande abraço
Angelita

-*-


----- Original Message -----
From: Antonio Guerreiro
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Wednesday, September 19, 2007 7:58 AM
Subject: Re: TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

Caro Luiz Alberto, sua crônica é divertida, contundente e necessária porém contém uma incorreção. No tempo em que os bichos falavam, o humorista Jô Soares em seu programa noturno de entrevistas lançou, ele mesmo, a idéia da CPMF( não com esse nome) como tributo único. O Jatene abraçou a causa e apropriou-se dela. Como resultado final aí está a sua divertida, contundente, e necessária crônica.
Obrigado
Antonio Guerreiro de Faria

-*-


----- Original Message -----
From: Aroldo Chagas
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Thursday, September 20, 2007 6:44 AM
Subject: Re: TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

Grande mano Luiz!
Seria cômico se não fosse trágico... Ainda bem que nosso estoque de bom humor não foi, por enquanto, laminado pela nossa indignação. Afinal, alguém já disse, feliz mesmo é quem consegue rir de sua própria desgraça.
Um abraço e conte conosco pra engrossar a fileira dos contra essa grostequeria que deram o nome de cpmf.
Aroldo Chagas

-*-


----- Original Message -----
From: climerio de oliveira
To: 'LUIZ ALBERTO MACHADO'
Sent: Wednesday, September 19, 2007 7:45 PM
Subject: RES: TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

Sou a favor da CPMF, por 3 razões muito simples: É um imposto que posso pagar sem problemas e, provavelmente, ninguém consegue sonegar, além de ser proporcional ao movimento bancário do contribuinte. Além dos opositores sistemáticos ao medíocre governo Lula (que, por sinal, já provaram ser mais medíocres do que o próprio Lula), quem movimenta milhões nos bancos é que está fazendo o maior loby para extingui-la. Ah, os desavisados também. O que deveríamos fazer é tentar aumentar a CPMF e, simultaneamente, reduzir outros impostos - aqueles sonegáveis para os ricos e insonegáveis para os pobres - e ainda refazer a legislação do uso do dinheiro público, criando, por exemplo, pena de morte para político ladrão, único caso em que esse tipo de penalidade, ao meu ver, é justificável. Mas, para não ser tão desumano quanto eles, vamos melhorar isso: prisão perpétua para político ladrão, sem privilégios.

Repasse essa piada, Lua.
Abração.
Climério de Oliveira Santos

-*-


----- Original Message -----
From: daslan
To: lualma
Sent: Thursday, September 20, 2007 10:46 AM
Subject: Re:TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

Luiz Alberto,
Parabéns pelo texto !
Um abraço.
DASLAN MELO LIMA
Timbaúba-PE
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Sáb Set 22, 2007 10:56 am Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

MAIS MANIFESTAÇÕES:


----- Original Message -----
From: daciocamerino
To: lualma
Sent: Thursday, September 20, 2007 8:15 AM
Subject: Re:TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

VC É NÓ CEGO
Dácio

-*-


----- Original Message -----
From: Dilberto Lima Rosa
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Thursday, September 20, 2007 3:50 PM
Subject: Re: TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

Muito bom, meu querido Luiz: rico e diversificado, sem cair no "oba-oba" do "eu já ouvi isso", ré, ré! Talvez dê para usá-lo parcialmente na próxima postagem dos Morcegos - meu amigo me autoriza? Abração! E não deixe de visitar os Morcegos ( www.osmorcegos.blogspot.com)
Dilberto

-*-


----- Original Message -----
From: Fábio Faé França
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Thursday, September 20, 2007 12:12 PM
Subject: Re: TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

Muito legal. Abraço, Fábio.
Fabio

-*-

----- Original Message -----
From: francisco sobreira
To: 'LUIZ ALBERTO MACHADO'
Sent: Thursday, September 20, 2007 8:36 AM
Subject: RES: TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

Caro Luiz,
Pau neles, amigo. Acho essa tal de CPMF o maior dos absurdos, que só acontecem neste pais, vá lá a palavra, surrealista. Você ter que pagar para tirar o seu dinheiro? Mas o bom é a linguagem que você utiliza. Isso é que vale a pena. Parabéns e um grande abraço.
Sobreira.

-*-


----- Original Message -----
From: GERSON GRÜNBLATT
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Thursday, September 20, 2007 8:52 AM
Subject: Re: TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

FALA LUIZ
ADOREI AS CATRACAS DA CACHOLA...
É NOME DE ÓPERA;;;
ABS
GERSON

-*-
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Sáb Set 22, 2007 11:09 am Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

MAIS MANIFESTAÇÕES:

----- Original Message -----
From: Isaac Soares
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Friday, September 21, 2007 12:00 AM
Subject: Re: TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

Valeu Luiz, como está chegando o final de semana, veja esta pequena aventura viu?
http://videolog.uol.com.br/video?266727
Isaac.

-*-

----- Original Message -----
From: joao batista
To: Lualma@terra.com.br
Sent: Thursday, September 20, 2007 4:44 PM
Subject: Notícias

Meu caro Nito,
Que artigo (ou texto) porreta!...
Vamos ver se nos encontramos. Aqui, em Recife, em Tamandaré ou em teu domicílio.
Abraços do Joãozinho meu fiooooo... tio patinhas arrojado.

-*-

----- Original Message -----
From: João Carlos
To: 'LUIZ ALBERTO MACHADO'
Sent: Thursday, September 20, 2007 1:01 PM
Subject: RES: TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

Kra vc chegou tarde .. a CPMF foi prorrogada ontem à noite ... leia os jornais João Carlos

-*-

----- Original Message -----
From: Leny Bello
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Thursday, September 20, 2007 1:36 PM
Subject: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

E agora, José, como ficamos? É até risível, para distrair... Muito bom, Luiz, como tudo o que você escreve.
Abraços
Leny

-*-

----- Original Message -----
From: lilian schmeil
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Thursday, September 20, 2007 2:41 PM
Subject: RE: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

Parabéns pelo texto. Muito bom e esclarecedor!!!!!
Bj
lilian schmeil

-*-

----- Original Message -----
From: Lilly Paes Barreto
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Thursday, September 20, 2007 5:23 PM
Subject: Re: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

Nem queria saber como estou aborrecida. 0 povão - que não interessa aos governantes - sofre calado. Enquanto isso, as burras da Viúva estão cheias, a saúde pública, a aviação e segurança continuam um caos e o
o dinheiro... sabe muito bem para onde vai.
Um abraço
lilly
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Sáb Set 22, 2007 11:26 am Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

OUTRAS MANIFESTAÇÕES:

----- Original Message -----
From: Luiz Vaz
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Saturday, September 22, 2007 9:29 AM
Subject: Re: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

Em vez de REMOVER gostaria de saber se autorizas a publicação no portal www.paraibanews.com de minha propriedade.

-*-

----- Original Message -----
From: Manuel Alvarez
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Wednesday, September 19, 2007 8:01 AM
Subject: Re: TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

Seu Luiz Alberto:
Primeiro quero comprimentar a voçe por ser brasileiro. É coisa de louco?
A pesar da piada do povo brasileiro, que acho uma besteira, gosto muito do Brasil e, especialmente da sua gente, gente boa, deve ter tambem os caras ruins pra xuxú, mais no geral é gente diferente do chileno.
Bueno, voçe deve saver do senhor Freitas, acho que é o sobrenome, sou um chileno que morou 17 anos na terra amada e voltei para o Chile, após a cagada e roubalheira do Collor de Melo.
Em relaçao ao CPMF, tive que olhar no amansaburro da web e vejo que é um imposto de só 0,38% por cada transaçao: é dinheiro pra caramba, imagina todas as transaçoes de todo o Brasil?. Pelo que eu entendí, vâo cobrar até para pedir o saldo, botar dinheiro na conta corrente, tirar dineiro, na poupança.
Eu acho que se o dinheiro for para realmente o que diz o governo, tudo bem, mas quem fiscaliza? e se tivesse um organismo que fiscalizase, nâo vai meter a mâo?. Porra, disculpa, mas no Brasil até os juizes sâo corruptos, nào todos, deve ter alguns quixotes.
Vou te anexar um curriculo do Lula que me enviou um amigo do Brasil

On 9/19/07, LUIZ ALBERTO MACHADO < lualma@terra.com.br > wrote:

-*-

----- Original Message -----
From: Risomar Fasanaro
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Saturday, September 22, 2007 9:15 AM
Subject: Re: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

Luiz Alberto
Adorei seu texto, tanto pelos comentários, como pela forma, pela linguagem tão nossa pernambucana.
Gostaria de saber mais sobre o tal do anastácio que "cobrava emolumentos até pelo ar que se respirava".O que que é isso? Você poderia me contar mais coisas sobre esse indivivíduo?
Outra coisa: não consegui acessar as músicas. Por que será?
Beijo da
Risomar

-*-

----- Original Message -----
From: "Simone Maldonado" <simone_maldonado@hotmail.com>
To: <lualma@terra.com.br>
Sent: Saturday, September 22, 2007 10:13 AM
Subject: RE: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

Tapa na cara, Luiz. Tapa na cara do brasileiro endividado com os bancos e
> quites com o Estado. É o que sinto. Tapa na cara. Por um erro na minha
> declaração de IR de 2003 (sim!!) me glosaram em 9mil reais. Tapa na cara!!
> Gostei imenso do teu texto. Abraços, Simone
>
>
>>From: "LUIZ ALBERTO MACHADO" <lualma@terra.com.br>
>>To: <Undisclosed-Recipient:;>
>>Subject: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?
>>Date: Sat, 22 Sep 2007 04:59:40 -0300
>>

-*-

----- Original Message -----
From: tania meneses
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Saturday, September 22, 2007 8:41 AM
Subject: RE: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

Professor, parabéns por dizer tantas coisas que o povo brasieiro gostaria de dizer sobre este mal de difícílima cura que é a cobrança de CPMF.O pior é que ainda podem inventar outras siglas para variar e para nos fazer dar,contribuir e qualquer outra palavra de significado semelhant,venha do latim ou do javanês.Lembra do Homem que sabia falar javanês?
Parabéns pelo irretocável texto.

-*-

----- Original Message -----
From: Victor Jeronimo
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Saturday, September 22, 2007 9:44 AM
Subject: Re: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

Um verdadeiro ... será "alerta"? não estarão todos alertados?
O ópio do povo é a melhor prenda que estes dão aos governantes.
É assim aqui, é assim em Portugal.
Até parece sina da lingua portuguesa.
E... eu como português no seu amado país tambem pago CPMF... e em Portugal, não vivo lá, tenho todos os meus impostos actualizados.
IXa que é a dobrar...
Bom fim de semana amigo
Foi só um desabafo, pois não gosto de me ingerir nos problemas do país que me acolhe, mas esta tambem me afecta
Victor Jeronimo

-*-
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Sáb Set 22, 2007 4:05 pm Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

OUTRAS MANIFESTAÇÕES:

----- Original Message -----
From: Ana Luiza Martins Paschoaleto
To: lualma@terra.com.br
Sent: Saturday, September 22, 2007 1:26 PM
Subject: RE: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

Olá...Luiz Alberto... sou uma das filhas da Roserlei... ela me mandou o texto.... E A CPMF, HEIN??? ....QUE SHOW... PENA QUE SOMOS UM BANDO DE ORELHUDOS ACEITA TUDO E PAGAMOS A TAL CPMF adorei a bandeira....NOVA DO BRASIL...
UM ABRAÇO... ATÉ...
ANA LUIZA

-*-

----- Original Message -----
From: clevane pessoa araújo lopes
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Saturday, September 22, 2007 1:19 PM
Subject: Parabéns, Luiz Alberto.Em que parte do Tataritatá, estão as manifestações?Re: Governo Federal responde crônica de Luiz Alberto Machado
Um abraço de domingo:
Luiz Alberto Machado, aponta para a ponta do iceberg, e pode-se ver o todo, abaixo da superfície!
Clevane
http://www.clevanepessoa.net/blog.pgp
2 680 textos publicados Total de leituras: 118 349 19/09/2007 21h22
Luiz Alberto Machado:"(...)"O TRoço da CPMF"

----- Original Message -----
From: Clevane Pessoa
To: lualma@terra.com.br ; jornaltelescopio@gmail.com ; luizlyr@gmail.com ; tigranpetrosian53@yahoo.com.br ; jefersondeandrade@ig.com.br
Sent: Saturday, September 22, 2007 1:33 PM
Subject: En: Escritor detona LULA

Leiam com atenção.Façam uma leitura não linear.Repassem.Os autores e poetas devem estar atentos à História que o País vive.Sei que vc estão.Participem e opinem,, sempre!O escritor Luiz Alberto Machado, em seu blog Tataritatá (http://www.tataritaritata.com.br/) (, falou da SPMF e já recebeu resposta do Governo.Vonfiram em seu blog.
Abrs;
Clevane

-*-

----- Original Message -----
From: "João Carlos" <jccordeiro@globo.com>
To: "'LUIZ ALBERTO MACHADO'" <lualma@terra.com.br>
Sent: Saturday, September 22, 2007 11:22 AM
Subject: RES: TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

Hehehe, é como dizem : "a ingnoranssa astravanca os pogressiu do Brazíu !" Então, já que temos o segundo turno da Câmara e o Senado, vamos - Tataritaritatá - botar a boca no trombone. Parabéns pelo seu trabalho.
Abraços,
João Carlos

-*-

----- Original Message -----
From: Leny Bello
To: LUIZ ALBERTO MACHADO ; Yahoo! Grupos
Sent: Saturday, September 22, 2007 12:50 PM
Subject: Tataritaritatá: Resposta do Governo Federa!

Pois é Luiz, quem sabe, como arroz de quartel, unidos venceremos? Fiquei mais esperançosa por terem, pelo menos, respondido... Se nos mobilizarmos....Talvez possamos tirar a nova tarja da Bandeira Nacional, fazendo com que nem precisemos mais do "vergonha na cara", por ser uma nova realidade no nosso povo varonil, deitado eternamente em berço esplêndido... Avante!
Abraços
Leny

-*-

----- Original Message -----
From: Regina Petreche
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Saturday, September 22, 2007 11:56 AM
Subject: Res: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?


Sensacional!
Um beijabração!


-*-

----- Original Message -----
From: Roserlei Martins Alves
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Saturday, September 22, 2007 12:53 PM
Subject: RE: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

OLÁ POETA...CANTOR....ESCRIVINHADOR DA PESADA boa tarde! Já havia lido seu artigo da CPMFOba..Oba..Ora Veja! que vem de encontro a esse complemento que você faz agora. Votei nesses dias todos até por telefone e identificação em endereços que sugeriam a nossa fala antecipada de algo que já é e vai continuar sendo. Isso aqui é uma M---- inteira. Sabe.. quanto mais vou vivendo mais me convenço da inércia do brasileiro. Todo Fu----, devendo, vivendo de empréstimos,concordando com um salário de fome e vendo essa corja toda roubar, um Presidente ridículo que acha que é mais importante do que é, incompetente,inadequado,dum cinismo exacerbado , pois é milongueiro quando precisa.Tantos predicados que nem vou citar mais , você conhece todos. Penso que você tem que procurar incomodar muito. A resposta da SeC.Pres.é um sinal,até talvez pelo fato de sua origem PE. Ele não vai aceitar nunca as vaias do NORDESTE,principalmente do seu Estado.
UM GRANDE ABRAÇO E UM ÓTIMO SÁBADO.
Roserlei

-*-

----- Original Message -----
From: Sinedei
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Saturday, September 22, 2007 1:41 PM
Subject: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?


Sr. Luiz Alberto Machado, ao que me parece, a sua visão é individualista e caolha, pois não abrange uma visão de totalidade do problema - a sociedade com um todo não se encontra em sua análise.
A pergunta inicial é: quem são os beneficiários dos tributos no Brasil? Portanto, não é apenas o caso da CPMF. Teria que se apresentar a configuração tributária e isso não é omitido.
Comece, por exemplo, indagando por que o regime tributário é regressivo e não progressivo neste país?
Não seria interessante também perguntar por que os bancos no Brasil têm lucros maiores que os dos Estados Unidos, do Japão, da Alemanha e da França? Por que não há uma campanha contra o grande roubo institucionalizado dos bancos (lucros financeiros brasileiros acima da média mundial), no sentido de pressionar para que os seus lucros financeiros sejam mais ajustados ao estado da sociedade brasileira? Quando esse segmento financeiro e especulativo paga de impostos?
Uma suspeita: penso que o pensamento individualista e liberal inviabiliza uma discussão no sentido apontado por mim.
Respeito o seu ponto de vista, mas não concordo, pois entendo que sua defesa é apenas para fugir do imposto e beneficiar as classes mais ricas - considerando que, se a supracitada contribuição for rejeitada no Congresso, os grandes empresários, donos do grande capital, teriam o privilégio de excluir essa contribuição provisória para movimentação financeira do quadro dos custos de produção e, assim, lograriam o aumento dos seus lucros.
Uma certeza: essa CPMF é muito ruim mesmo, sobretudo, porque se torna muito difícil para os que ganham muito dinheiro, portanto, para as classes de altas rendas, sonegar. É este pequeno detalhe que não é informado nessa sua colocação ( e que vige no atual momento no Brasil), já que o cavalo de batalha é apenas contra a CPMF.
O argumento é ruim e a discussão ainda é muito pobre, no atual momento.

Sinedei de Moura Pereira - professor universitário.

-*-

----- Original Message -----
From: Suzette Duarte
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Saturday, September 22, 2007 11:09 AM
Subject: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

REPASSANDO Se fosse só no Brasil, mas infelizmente todos
queixamos do mesmo...

-*-
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Dom Set 23, 2007 4:16 am Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

MANIFESTAÇÕES OUTRAS:

----- Original Message -----
From: Amenaide de Lima
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Saturday, September 22, 2007 11:13 PM
Subject: Re: Governo Federal responde crônica de Luiz Alberto Machado

Olá, Luiz.
Quero parabenizá-lo pela crônica, você expressou o que todo povo brasileiro gostaria de dizer, e com esse jeito irreverente, característica muito forte do nosso povo pernambucano (pena que o pernambucano que "está" no Planalto tenha perdido essa singularidade).
Nunca mais o encontrei online, pra batermos um papo legal.
Gostaria de saber quando vc virá a Fortaleza e quando terei os livros que me prometeu pra doar aos alunos.
Pôxa, fiquei triste porque esperei tanto um contato seu, e vc ñ apareceu! Vc ainda faz palestras aki?
Seria um enorme prazer tê-lo aqui, na escola, pra fazermos o que combinamos: umas musiquinhas, uns contos com as crianças...
Por favor, sei que vc é muito atarefado, mas é que no próximo ano me aposento, e daí... ñ ficarei mais por essas bandas, entende?
Um abração da amiga.
Amenaide.

-*-

----- Original Message -----
From: Solteira.48 Brasilia
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Saturday, September 22, 2007 5:15 PM
Subject: Re: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

Olá, Luiz Alberto.
Muito bem escrito. Face importante da realidade é que precisamos mudar a população (o seu modo de pensar), e para isso você contribui expondo com clareza o pensamento de muitos de nós. No meu entender, o que nós, população, precisamos mudar para que transformações ocorram também no governo e no sistema político (aliás, inclusive este em si - pois o nosso já é um sistema corrupto na origem, na medida em que depende de propaganda) é tornarmo-nos todos (= parcela significativa da população) também mais íntegros, desde um simples troco de R$ 0,01, dar uma informação honesta até não compactuarmos sendo corruptos. População íntegra é aquela que é incorrompível; isso alcançando, como poderão os que detêm o poder oficial exercer todos esses abusos? Aliás, população íntegra (feita de cidadãos íntegros) sequer elege abusadores...
Importante a sua manifestação, Luiz Alberto. Eficaz a sua linguagem. Não tenho lido muitos dos seus escritos por falta de tempo; assim, desconheço se já abordou a temática que expus no parágrafo anterior. De todo modo, gostaria de tomar a liberdade de sugerir que você, em concordando com os conceitos que ela implica, utilize o seu expedito e inteligente emprego verbal e sua ampla penetração nos meios de comunicação para contribuir para a difusão da idéia de cidadãos mais íntegros, cidadãos menos corrompíveis. População íntegra, população incorrompível. Povo incorrompível não elege governantes, legisladores e juristas corruptos ou corrompíveis. Se se engana e o faz, não se submete a desmandos e sem-vergonhices: não paga e pára, até que a situação mude. E isso é EDUCAÇÃO. Para inspirá-lo, anexo um *.pps de que muito gosto, muito oportuno e de extraordinário simbolismo.
Aceite o meu abraço internáutico daqui de Brasília,
Maria Brasileira

-*-

BRASIL

Paulo Reis

Brasil
Rico com os pés descalços
Rosto marcado sem maquiagem
Sorriso desdentado
Agrícola de barriga vazia
Sujo com grandes mananciais
Berço da corrupção
Hábitat da impunidade
De famílias sem teto
Da habilidade
Que faz emergir da escuridão grandes estrelas
Da liberdade sem asas
Gigante dominado
De gente grande com pequenos ideais
De braços abertos
Mas não acolhe com dignidade os seus filhos
Miserável com conta na Suíça
Miscigenado com preconceito
Do povo que canta, mas não tem voz
Dos analfabetos de tantas culturas
Dos poderosos sem lei
Que comemora com festas o sofrimento
Que deixa morrer o seu futuro
Que é surpreendido enquanto dorme
Que sonha acordado
Um dia vê-lo orgulhar.

In: Livre Pensador: antologia de poesias, contos e crônicas. São Paulo: Scortecci, 2004. vol. II. p. 217.

DEMOCRACIA BURGUESA

Paulo Reis

De braços erguidos
Esse povo oprimido, a luta travou
Pra alcançar seus ideais
Sob mãos de capataz
Sua vida ofertou.

Conquistou a democracia
Pôs nas mãos da burguesia
Que com sua ousadia
Contra o povo a usou.

Banalizou-a com demagogia
Denominou de bóia fria
Quem um dia lhe ajudou.

Quem explora, não planta
Quem planta, não janta
É chamado de anta.

Tem ladrão pobre, nobre
Sonega o muambeiro, o banqueiro...

Violência não é só nas favelas
Que sofrem mazelas.

Ter saúde é sorte
Doente no SUS
Rodeia-se de urubus
A esperar por sua morte.

Pra tudo se paga propina
O dinheiro é que domina
Por alguém explorador.

Suportar tanta violência
É uma arte da essência
Desse povo sofredor.

Não é o acaso, é o descaso!
Daquele que o povo sufragou.

In: Livre Pensador: antologia de poesias, contos e crônicas. São Paulo: Scortecci, 2004. vol. II. p. 219-220.

-*-

----- Original Message -----
From: Maria Ivanuza Pantaleÿffffe3o Adriano
To: lualma@terra.com.br
Sent: Saturday, September 22, 2007 11:07 PM
Subject: Re: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?


Amigo, não tenho tempo, desculpe! Abraços


-*-
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Dom Set 23, 2007 8:01 am Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

SÔNIA VA DIJCK

Pronto, gente! Lula transformou a CPMF em questão de governabilidade. Ele está querendo fazer chantagem político-emocional e pressionar os parlamentares. Os parlamentares morrem de medo da ingovernabilidade, pois podem perder a boquinha... Quem não suporta mais a CPMF é o cidadão - é um imposto injusto, em cascata, repetitivo, extorsivo, cuja finalidade é botar grana na mão do governo que faz sua distribuição entre seus amiguinhos parlamentares e adjacentes. A CPMF, que era provisória, existe, mas o sistema de saúde pública é um lixo. A CPMF nunca resultou em benefício para a sociedade - as estradas são miseráveis; a política de segurança pública transformou a vida urbana em inferno para os cidadãos honestos; e o resto da vida nacional é o que todos nós sabemos. Para o governo petista não há dinheiro que chegue - Lula quer sempre mais e mais dinheiro e, de uma canetada, cria cargos e mais cargos - aos milhares, porque Lula só pensa grande - e precisa de grana para pagar a boa vida dos petistas e aliados que ele pendura nos ministérios e secretarias. Lula precisa continuar sua política clientelista eleitoreira do Bolsa Família e, para isso, precisa extorquir o cidadão, cobrando a CPMF - assim, o Bolsa Família não pode ser chamado de programa de Lula; quem paga a bolsa-para-não-trabalhar-e-votar-no-PT são os explorados pela CPMF - e ninguém nos perguntou se queremos continuar pagando a Bolsa Família. As universidades públicas estão em situação triste; os professores universitários receberam, em 2006, reajuste de 0,01% (isso mesmo: 0,01%). E Lula acha que não pode governar sem a galinha dos ovos de ouro chamada CPMF. Lula não está satisfeito com a reforma da Previdência, que tira 11% dos aposentados e pensionistas. Lula quer mais dinheiro - os planos do PT exigem sempre mais dinheiro. É preciso quebrar os cidadãos, tirando mais e mais dinheiro para os cofres do governo petista. A sociedade que paga impostos altíssimos é que não pode mais suportar o governo perdulário de Lula-PT. Pois, se Lula não puder governar sem a CPMF, será uma bênção vê-lo deixar o Alvorada das lagostas e camarões e seu teco-teco proletário de andanças internacionais. O pior é que ele só está fazendo chantagem emocional: o messias só pode salvar a pátria como sua galinha dos ovos de ouro... Os parlamentares até podem aprovar a CPMF (a história de uma mão lava a outra...), mas estaremos atentos para as negociatas do troca-troca de favores, pois não somos tão idiotas quanto Lula e os políticos pensam. Somos mesmo contribuintes revoltados com tanta exploração e tanta farra no Planalto Central, e sabemos que deputados e senadores vivem em um plano astral que nem de longe se parece com o Brasil real: no mundo do Congresso Nacional, o Presidente sempre fala a verdade, não há corruptos, não há notas frias e nem gado fantasma e todos circulam em carros blindados na maior paz das grandes cidades; os hospitais públicos têm médicos que fazem diagnóstico sem precisar olhar a cara do paciente, enfermeiras nada histéricas, remédios que não chegam aos doentes, e tratam o cidadão com o respeito que se deve dedicar aos que incomodam quando buscam o serviço público de saúde - um paraíso turbinado pela CPMF.
Sônia van Dijck, recomendando repasse amplo, geral e irrestrito - nosso bolso agradece.

Sonia van Dijck é poeta, escritora, professora e pesquisadora baiana, diplomada em Letras e Pedagogia, mestre em Letras pela UFPB, Doutora em Letras pela USP e com pós-doutorado em Literatura Brasileira pela Universidade Estadual Júlio de Mesquita.

Veja a entrevista que ela concedeu ao Guia de Poesia acessando:
http://www.sobresites.com/poesia/soniavandijck.htm
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Dom Set 23, 2007 8:02 am Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

REVISTA VEJA (enviado por Marcus Aranha)

Quarta-feira, 19 de Setembro de 2007
Brasil
‘Ninguém governa sem a CPMF’
19 de Setembro de 2007 | 16:04

Em campanha aberta pela manutenção da cobrança da CPMF, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva desafiou nesta quarta-feira a oposição a abrir mão da receita arrecada com o imposto do cheque caso venha a comandar o país. Em discurso proferido por ocasião do lançamento de um programa para a área da Saúde, Lula declarou que "qualquer pessoa de juízo nesse país, a não ser aqueles que querem inviabilizar o Brasil, sabem que nem o governo Lula, nem o governo de qualquer outro ser humano poderia abrir mão da CPMF, nesse instante, nesse país"

"Nenhum governo, do PMDB, do PSDB, do PT ou do PFL, ou de qualquer outro partido conseguiria governar sem a CPMF" continuou Lula, mandando um recado para os parlamentares oposicionistas que obstruem a votação da proposta na Câmara dos Deputados. O presidente, no entanto, não fez nenhuma menção à absolvição do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), na semana passada e à sua insistência em permanecer à frente do Congresso – razão principal pela qual a oposição se recusa a facilitar a vida do governo. Sob o crivo do Planalto, o PT fez inúmeras articulações para garantir a absolvição de Renan no processo de cassação de seu mandato.

Na madrugada desta quarta, o governo concluiu uma manobra para abrir caminho para a votação da manutenção da CPMF até 2011. Depois de três sessões e mais de nove horas de debates, a Câmara aprovou uma medida provisória que concede crédito para obras e ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Horas antes, o governo já havia revogado duas medidas provisórias que estavam na fila. Com a pauta "limpa", a prorrogação da CPMF poderá começar a ser votada já nesta quarta-feira.

Pressão - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seus ministros pressionam pela manutenção da CPMF há semanas. Na terça, diante da ameaça da oposição de bloquear todas as votações possíveis para atrapalhar a prorrogação do imposto do cheque, o governo decidiu pela manobra para acelerar a votação em primeiro turno na Câmara. As MPs que foram revogadas tratam das mudanças no registro, posse e venda de armas e munições (MP 279) e da importação de mercadorias do Paraguai, "MP dos sacoleiros" (380).

Lula deve revogar mais uma MP nesta quarta -- a medida trata de benefícios fiscais aos setores têxtil, de calçados e móveis. "Se houver muita confusão na sessão, vamos retirar mais essa medida provisória", confirmou o líder do governo na Câmara, deputado José Múcio Monteiro (PTB-PE). A oposição, que ouviu apelos do governo para que a sessão não fosse obstruída, rejeitou as pressões e prometeu recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a revogação das três MPs propostas pelo presidente Lula.

Pedidos - A base governista organiza uma grande ofensiva para tentar votar ainda nesta quarta (ou no máximo na quinta) a emenda constitucional que prorroga a cobrança da CPMF por mais quatro anos. Mas a resistência da oposição não é o único problema de Lula e seus aliados. Parte da própria base ameaça não ajudar o governo e pede cargos e liberação de verbas em troca da ajuda. De acordo com reportagem publicada nesta quarta pelo jornal O Estado de S. Paulo, 15 deputados aliados votarão contra.

Esse grupo é formado por deputados ligados ao setor produtivo ou que discordam da CPMF por convicção. Outros 40 deputados negociam seus votos favoráveis à CPMF -- só votarão pela prorrogação se tiverem suas reivindicações atendidas. O governo precisa de 308 votos para aprovar a emenda. A resistência da oposição à medida já existia e aumentou ainda mais depois da escandalosa mobilização aliada pela absolvição de Renan na sessão da semana passada.
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Dom Set 23, 2007 8:05 am Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

do MARCUS ARANHA

----- Original Message -----
From: Marcus Aranha
To: umas_e_outras@yahoogrupos.com.br
Sent: Sunday, September 23, 2007 7:06 AM
Subject: [umas_e_outras] Câmara aprova CPMF

Pois é. Isso só comprova que os Deputados não representam os cidadãos - em nome do toma-lá-dá-cá e do é-dando-que-se-recebe e da salvação dos telhados de vidro, os Deputados aprovaram a extorsão chamada CPMF - não apenas caíram na chantagem político-emocional de Lula, mas, principalmente, defenderam seus próprios interesses e provaram que não representam os cidadãos que os elegeram. Não somos idiotas. A CPMF é extorsão. Nós vamos continuar pagando a farra do PT e seus aliados em demanda do socialismo fajuta, construído pelo impostos altíssimos. Nós vamos pagar o Bolsa Família, para alimentar a preguiça, a improdutividade, a falta de uma política de mercado de trabalho e os votos para Lula, o defensor do pobrismo. E os de 338 Deputados interesseiros nas benesses do governo Lula votaram contra a opinião de seus eleitores explorados - com a ajuda de 2 covardes que escolheram a abstenção - seus nomes devem ser amplamente divulgados pela internet.
Conclusão: a Câmara, desmoralizada pelos escândalos do governo Lula, não representa, em sua maioria, os eleitores: a sociedade - ninguém votou em deputado para ser extorquido, traído e tratado como sem importância. Esses 390 deputados pensam que foram eleitos para defender seus interesses pessoais e estão dando pouca importância ao que que pensa o eleitor-contribuinte extorquido pelo socialismo imbecil do governo petista e pelo oportunismo subserviente e covarde dos parlamentares que têm telhado de vidro.
A Câmara se transformou em uma assembléia contra o povo - eis a serpente que nós alimentamos no seio de nossa sociedade. A Câmara representa APENAS os interesses de muita grana do governo petista - mas, esses caras são deputados pelo voto dos cidadãos contribuintes expropriados.
Com resultados como esse, fica-me a certeza: o governo petista ainda não fechou a Câmara porque precisa dessa instituição para sua farsa de democracia.
Os 338 deputados são dóceis cooptados e 2 são covardes. A ameaça do PT está voltada contra o Senado, que poderá ser extinto na reforma política do petismo - talvez o Senado conquiste uma sobrevida com a aprovação da CPMF - e os senadores, que não querem perder as benesses do gado fantasma e das notas frias e do etc., explicarão com a retórica do oportunismo seus votos favoráveis à CPMF, revelando considerar o contribuinte como um desinformado imbecil eleitor.
Estamos órfãos. Votamos em parlamentares que se voltam contra o cidadão. Se eles não existirem/ existissem, o governo petista faria as mesmas coisa e extorquiria o contribuinte para aliementar seus projetos clientelistas de permanência no poder. Portanto, eles são INÚTEIS e só servem para ganhar os altos salários e as mordomias - esses deputados são um desserviço à Democracia, porque não sabem respeitar a opinião do cidadão eleitor e contribuinte.
Quando a Europa viu a verdade dos planos de Hitler já era tarde. No Brasil, esses Deputados e Senadores lulistas-oportunistas não terão o direito de argumentar que viram tarde demais. O nazismo petista está aí; o partido de Hitler também tinha o nome de Socialista... No Brasil não se propõe limpeza de raça - a proposta é LIMPEZA DE CLASSE social (conforme os conceitos petistas). Os banqueiros estão salvos; o alvo é a classe média. Na Alemanha, os ricos estavam com tudo e financiavam os planos de Hitler. Os alemães tinham o Papa; os petistas têm Frei Betto... - isso é prova a humildade tropical...
Sônia van Dijck, recomendando o repasse da notícia da extorsão do contribuinte.

Quinta-feira, 20 de setembro de 2007
9/09/2007 - 23h41

Câmara aprova em 1º turno proposta que prorroga CPMF até 2011

RENATA GIRALDI
da Folha Online, em Brasília

O governo conseguiu aprovar no fim da noite desta quarta-feira o texto base da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que prorroga a cobrança da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) até 2011 e mantém a alíquota em 0,38%. A proposta foi aprovada na Câmara dos Deputados, em primeiro turno, com 338 votos favoráveis, 117 contrários e 2 abstenções.
A proposta precisa passar por dois turnos --com 308 votos favoráveis, no mínimo, em cada etapa, na Câmara. O segundo turno deve ocorrer na próxima semana.
Pelo regimento interno da Câmara, deve haver um intervalo de cinco sessões entre cada uma das votações. Depois de passar pela Câmara, a proposta segue para o Senado --onde também deve ser submetida a duas votações.
Como foram apresentadas 65 emendas aglutinativas ao texto, o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP) marcou para amanhã a análise dessas emendas --em sessões marcadas para as 10h e 16h.
Hoje, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seus aliados saíram em defesa da manutenção da cobrança da CPMF. Lula disse nesta quarta que nenhum partido conseguiria mais governar o país sem a cobrança da CPMF.
"Nenhum governo, do PMDB, do PSDB, do PT ou do PFL [atual DEM] ou de qualquer outro partido conseguiria governar [o país] sem a CPMF", disse Lula ao participar do lançamento do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) da Funasa.
Num recado para a oposição, Lula afirmou que somente os "sem juízo" podem querer abrir mão da CPMF. "Qualquer pessoa de juízo, a não ser os que querem inviabilizar o país, sabe que não poderia abrir mão da CPMF."
No sábado, Lula admitiu que já foi contrário à cobrança da CPMF quando o PT era um partido de oposição. Em Madri, Lula afirmou que considerava normal a tentativa da oposição de barrar a prorrogação da cobrança do chamado imposto do cheque.
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), também defendeu a cobrança da CPMF. "O que não pode deixar de acontecer é a aprovação da CPMF. Se não, acaba com o Bolsa Família. Dos quase R$ 40 bilhões [arrecadados com a CPMF], R$ 11 bilhões são do Bolsa Família. Quem quiser acabar com a CPMF quer acabar com o Bolsa Família."
Mantida a alíquota de 0,38%, a cobrança da CPMF deve render aos cofres públicos cerca de R$ 39 bilhões no próximo ano.
Oposição
Integrantes do PSDB, DEM e PPS tentaram usar mecanismos do regimento interno da Câmara para adiar a votação da matéria --como o encaminhamento de requerimentos.
Mas o Planalto colocou em ação todos os líderes da base aliada para conseguir apoio na votação e chegou a barganhar a aprovação da matéria. Partidos da base pediram aos líderes partidários a liberação de emendas, indicações para cargos e solicitações de setores específicos da economia em troca de apoio na votação da prorrogação da CPMF.
O líder do governo na Câmara, José Múcio Monteiro (PTB-PE), afirmou que esse tipo de pressão era normal. "A pressão é normal. É o desejo dos partidos de serem parceiros do governo", disse. Múcio não detalhou que tipo de pressão tem ocorrido.
O vice-líder do governo na Câmara, Beto Albuquerque (PSB-RS), criticou a barganha. "O governo não vai ser refém de chantagens de aliados", afirmou. "Não existe pressão."
Na madrugada desta quarta-feira, o governo limpou a pauta de votações da Câmara para aprovar a prorrogação da CPMF. Para isso, precisou revogar três MPs (medidas provisórias) e aprovar uma outra. A pauta estava trancada por quatro MPs.
Tramitação
A tramitação da PEC da CPMF foi repleta de articulações políticas. Na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), o relator deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) recomendou a admissibilidade (correção constitucional) da proposta somente depois de o PMDB indicar Luiz Paulo Conde para Furnas.
Aprovada na CCJ, a emenda da CPMF foi relatada, na comissão especial, pelo ex-ministro e deputado Antonio Palocci (PT-SP).
A oposição tentou impedir a aprovação do relatório do petista, que atendeu às sugestões do governo: manteve a alíquota em 0,38%, sem redução gradual, mas com possibilidade de mudanças a partir do próximo ano.
Na comissão especial, a proposta de Palocci foi aprovada na madrugada da sexta-feira passada. Depois de horas de debates e discussões, o governo saiu vitorioso, mas a oposição prometeu que manteria a campanha pela obstrução (impedimentos) nas votações, dificultando a ação do governo.
Com Agência Câmara

----- Original Message -----
From: Marcus Aranha
To: umas_e_outras@yahoogrupos.com.br
Sent: Sunday, September 23, 2007 7:07 AM
Subject: [umas_e_outras] "Imposto do cheque": quando a semântica vempara enganar

Não se iludam. O homem letrado, intelectual, quando a serviço do mal é um energúmeno, um verdadeiro santanás. Essa história do famigerado "imposto do cheque" é um exemplo de manipulação maldosa, desonesta, de muitos políticos e tecnocratas do governo. Um recurso semântico, "imposto do cheque", é ardilosamente utilizado para enganar o povo. A palavra semântica vem do grego semantiké, i. e., téchne semantiké, 'a arte da significação', ou seja, é uma arte, um jogo de palavras empregado, neste caso, para enganar, escarnecer, manipular a população.
Mas como funciona essa manipulação? É simples! Referindo-se ao "imposto do cheque", políticos e burocratas procuram levar, ao povo, a falsa crença de que só paga a CPMF quem utiliza cheque, em outras palavras, os ricos. Com isso procura manter a maioria do povo, enganado, aprovando o falso "imposto do cheque", porque é um imposto que só os ricos pagam. Dizem maliciosamente: "pobre não utiliza cheque". É exatamente aí que resulta a manipulação. Como o próprio nome diz, o imposto é sobre MF, isto é, movimentação financeira. Então, o mais humilde dos trabalhadores quando compra qualquer bem ele paga CPMF, e muito.
Imagine um produto manufaturado, por exemplo, uma enxada. Faça um exercício de imaginação sobre este simples instrumento de trabalho utilizado por um agricultor na sua labuta diária. Antes de ser enxada ela foi minério de ferro. O minério, para ser extraído, consome horas de máquinas trabalhadas (pagando CPMF), as máquinas consomem combustíveis (CPMF sobre os combustíveis da máquina de mineração), máquinas consomem pneus (CPMF sobre toda a cadeia produtiva do pneu), homens trabalham na mineração (CPMF sobre a folha salarial da empresa mineradora), trasnporte do minério de ferro até a usina (CPMF sobre o frete e em todas as operações embutidas nesse frete, ou seja, sobre a compra desses veículos do transporte, folha salarial da transportadora, sobre os pneus consumidos pelos veículos, combustíveis consumidos pelos veículos, impostos recolhidos pela transportadora, etc., tudo recolhendo CPMF), usinagem do material na ciderúrgica (CPMF sobre todo o processo de usinagem, ou seja, toda a cadeia que envolve o procedimento de usinagem), produção da enxada (CPMF sobre o todo o processamento da indústria produtora da enxada, mais uma vez sobre folha salarial da fábrica, sobre a energia consumida pela fábrica, sobre os impostos recolhidos pela fábrica da enxada), embalagem da enxada (CPFM sobre toda a cadeia que produziu a embalagem, desde o plantio das árvores para a produção da celulose do papelão, até a embalagem finalizada que terá que ser transportada, gerando toda uma cadeia de recolhimento ), envio da enxada para o comércio pela transportadora (CPF recolhido em toda a cadeia de gastos da transportadora, inclusive recolhimento de impostos), chegada da enxada à loja (CPMF sobre tudo que a loja gasta para poder vender a enxada: folha de pagamento, energia, água, impostos, etc.). A coisa é tão sintomática que as siglas foram criadas para facilitar a comunicação: em lugar de Contribuição Permanente Sobre Contribuição Financeira - CPMF . Faz sentido! Entretanto, deixam a sigla e usam uma frase: "imposto do cheque". A que ponto chegam! Portanto, o que se vê é uma sórdida e maldosa manobra contra a sociedade, utilizando-se dos mais humildes.
Finalmente, em quem acreditar? Políticos que se autodenominam de esquerdistas, sabe-se lá onde está o ponto de referência, autoridades da área econômica do governo, enfim, um sem número fazendo parte desse engodo, dessa enganação. Faz-nos lembrar das célebres palavras de Rui Barbosa, em 1914.
Antônio Washington de Almeida Gondim
Professor aposentado da UFPB
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Dom Set 23, 2007 8:10 am Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

----- Original Message -----
From: rzpz
To: lualma
Sent: Sunday, September 23, 2007 7:37 AM
Subject: Re:Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

"Eu pergunto isso porque toda tributação nasceu da necessidade dos vencedores cobrarem seus prejuízos aos vencidos".

O interesse da nação brasileira foi vencido com o golpe clérico-empresarial-militar de 1964 a serviço dos países ricos. A partir daí, essa dívida gigantesca que consome a riqueza nacional e aliena o nosso destino, estando a atual e a próxima geração impiedosamente atingidas pela pobreza e miséria. Transfere-se, assim, grande parte da arrecadação para fazer face ao serviço da dívida (só o serviço, o principal continua aumentando). Os recursos destinados aos programas sociais representam apenas 20% do montante transferido para o pagamento de juros dessa " D Í V I D A".
Descutir a vinculação da CPMF, ou propriamente a necessidade de sua cobrança, não tem qualquer valor, mesmo porque, concomitantemente, autoriza-se a desvinculação. O problema é político e não jurídico! Nesse particular, a continuidade, ou nao, da CPMF representa tao somente um instrumento de disputa política entre os grupos PT e do PSDB, em nome de seus projetos individuais de PODER. Ambos usaram eleitoreiramente tal tributo e conseguiram "legalmente" oprimir a nação por 4 mandatos. Tirar a CPMF de Lula é impedi-lo de fazer o seu sucessor. A próxima eleição deixa essa elite inquieta, será que manterão alguém para manter ou aprofundar nossa submissão? E se entrar alguém que resolva enfrentá-la como fez Chavez na Venezuela? Collor tentou, mas, como Jango, foi golpeado. Ocorre que ele está por ai, zanzando como alma penada....mas causa arrepio aos inimigos da nação!
A CPMF é quem vai responder essa questão, poderá se transformar no tributo mais importante da nossa história, determinando decisivamente qual será o nosso destino!!!
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Luiz Alberto Machado



Mensagens: 1379

MensagemEnviada: Seg Set 24, 2007 4:29 am Responder com CitaçãoVoltar ao Topo

OUTRAS MANIFEÇÕES:

---- Original Message -----
From: carmen sodré
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Sunday, September 23, 2007 12:44 PM
Subject: RE: Guia de Poesia com novidades no ar!!!!

É, onde passa um boi passa uma boiada!!!!!!! CPMF, "caixinha" dos safados.....
Bela semana pra ti.
Beijos
Carmen

-*-

----- Original Message -----
From: Eloy and Sally
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Sunday, September 23, 2007 9:08 PM
Subject: Re: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

Prezado Senhor Machado,
Não tenho o prazer de conhecê-lo mas seu artigo é muito interessante. Sou Brasleiro mas móro nos Estados Unidso desde 1955.
Eloy Franco

-*-

----- Original Message -----
From: Felipe Cerquize
To: cardiem@yahoogrupos.com.br
Sent: Sunday, September 23, 2007 12:51 PM
Subject: Re: Felipe Re: [Cardiem] TATARITARITATÁ: E A CPMF, HEM?

Luiz,
Ótima descrição de intenções, da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. O problema, como diria Ruy Guerra, é a distãncia entre intenção e gesto. Mas o fato de tentar se explicar já ajuda.
Para não perdermos a piada, apesar de perdermos o dinheiro, poderíamos fazer um concurso para escolher a melhor sigla fake para CPMF. Segue a minha contribuição (opa!):

CPMF - Caso de Polícia Merecedor de Perícia

Abraço,
Felipe

-*-

----- Original Message -----
From: Floro Dória
To: umas_e_outras@yahoogrupos.com.br
Sent: Sunday, September 23, 2007 12:41 PM
Subject: Re: a/c Floro Re: [umas_e_outras] Governo Federal responde crônica de Luiz Alberto Machado

Caro Luiz Alberto, obrigado,
Excelente sua crônica ! eu lembro que quando Jatene largou a pasta, desconsolado com o destino do dinheiro, alguns amigos do psdb comemoraram, estava alí o caixa 2 disponível pra comprar a emenda constitucional, permitindo mais 4 anos de fhc!! - de lá pra cá só serve pra esse tipo de " investimento social" !!!
abraços a todos
Floro

-*-

----- Original Message -----
From: Ligia Tomarchio
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Monday, September 24, 2007 1:47 AM
Subject: Re: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

É meu amigo Alberto... Parece que não vamos nos livrar desta praga da CPMF e de nenhuma das outras...rs...
Obrigada! Tenha uma semana iluminada!
Beijinhos mil no seu coração!
Ligi@Tomarchio®
www.ligia.tomarchio.nom.br

-*-

----- Original Message -----
From: Manoel Lima
To: lualma@terra.com.br
Sent: Sunday, September 23, 2007 4:29 AM
Subject: CPMF

Luiz Alberto Machado,
Parabéns!

Gostaria eu de ter a sua cultura e o seu invejável vocabulário, então tornaria público a vergonha que sinto em ver como os três poderes governam este meu querido Brasil. O Brasil me lembra as caravelas que o descobriram: Desgovernadas. O Brasil é assim, desgovernado. Melhor é governado pela usura e pelo interesse inescrupuloso e pessoal de cada político ocupadando gargo nos poderes legislativo, administrativo e, pior ainda, judiciário. A CPMF, querem justificar, que destina-se ao atendimento aos menos favorecidos, saúde, bolsas família, etc e tal. Também esses projetos acobertam uma corrupção imensurável. Infelizmente. O uso do poder aqui, sempre foi objeto de currupçõa, roubo, falcatruas, favorecimento pessoal, de partidos e organizações. Porém neste último governo tenho a impressão que o país está sob o domínio de uma quadrilha tão bem extruturada e de tamanho poder, que me dá arrepios só de pensar no dia de amanhã.
Abraço
Manoel Lima
www.manoellima.com.br
Cel: 7327-9018
Assista a Novela
"ALÔ ALÔ MULHERES"
www.aloalomulheres.com.br
Próxima Novela:
"NOS TEMPOS DA GAROA"
www.spetaculos.com.br

-*-

----- Original Message -----
From: Maria Gorete O. de Sousa - Coord Port
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Sunday, September 23, 2007 7:43 PM
Subject: Re: Tataritaritatá: E a CPMF, hein?

ADOREI isso, Lual! Olha, tua espirituosidade diante do insólito é realmente a veia inegável de um artista que, neste mundo de meu Deus (ou neste Deus-nos-acuda), encontra pouquíssimos pares. Eu, com você, querido! Se não podemos parar nem barrar os rumos da disfarçatez dos que só saciam a sede de suas goelas com o suor dos outros, pelo menos, podemos nos valer da pá de cal do nosso juízo crítico.
Abraço grande procê, menino porreta!
Gorete Oliveira

-*-

----- Original Message -----
From: Poemas de Cordel
To: LUIZ ALBERTO MACHADO
Sent: Sunday, September 23, 2007 3:49 PM
Subject: Re: Governo Federal responde crônica de Luiz Alberto Machado

Imagem distorcida
--- Walter Medeiros
Numa noite de julho de 2004 vivi um momento bem interessante em um café do centro de Stuttgart (Alemanha), ao ar livre, juntamente com 8 brasileiras, entre elas minha mulher, Graça, minha cunhada Mércia - que reside naquela cidade - e outras integrantes de um Centro Espírita que o medium Divaldo Franco visita e onde faz suas pregações sempre que vai à Europa. Em dado instante a conversa girava em torno da violência no Brasil. Todas aquelas brasileiras que moram naquela cidade debulhavam, algumas até ansiosamente, argumentos para reforçar a tese de que o Brasil estaria transformado num mar de violência. Foi um momento triste para mim, por sentir que não só elas, mas seguramente colônias inteiras de brasileiros e brasileiras têm essa impressão e tratam de reforçá-la Europa afora, em detrimento da nossa amada Nação.
Rebati veementemente os argumentos que apresentavam, apelando até para que elas refletissem e evitassem aquela sinistrose, pois poderiam contribuir para construir uma imagem melhor do nosso país, sem mentiras nem maquiagens. Mas percebi que esta imagem distorcida do Brasil nem precisava daquele filme que fizeram em Hollywood sobre tráfico na saúde e que gerou tantos protestos. Os cineastas brasileiros já haviam se encarregado de empurrar o Brasil para o poço – não sei quando chegará ou se chegará ao fundo. Aquelas amigas baseavam-se nas locações que conseguem levar o Brasil aos festivais internacionais e até ao salão do Oscar, mesmo sem premiação: violência, corrupção, pornografia e miséria. É como se cada filme fosse o Brasil. Elas vinham de duas experiências traumáticas, que foram “Central do Brasil” e “Cidade de Deus”. Naquele momento o noticiário internacional destacava o confronto dos traficantes e outros bandidos com as Polícias e até o Exército, como se a violência do Rio de Janeiro e São Paulo formassem cada ponto da imagem do Brasil. Claro que não estamos vivendo num paraíso nem estamos afirmando que a violência não existe no país inteiro. Ocorre que da forma que tratam, a violência finda multiplicada e a imagem do país deformada no exterior. Lá pouca gente sabe que o Governo Lula, por questões políticas, deixou de atender ao Rio de Janeiro e São Paulo, com as verbas que combateriam a violência e evitariam prejuízos incalculáveis e irrecuperáveis. As torneiras fechadas do Planalto estão sucateando todo o sistema de segurança do Brasil, inclusive as Forças Armadas.
Mas voltemos ao cinema. Os cineastas brasileiros quase não sabem criar. Eles copiam a realidade e a transformam em ficção pelo simples fato de mudarem os nomes dos personagens. Quase todos os filmes brasileiros mostram o jeitinho corrupto e desonesto dos criminosos como se cada fato refletisse a ação do nosso povo. Não gosto de usar palavras negativas ou triste, mas excepcionalmente considero este fato lamentável. Talvez até agora estivéssemos encontrando um bom caminho, com o filme “O homem que desafiou o diabo” (cujo nome é mais uma mostra do inferno astral que o brasileiro vive), ali sim, uma ficção que passeia pelo inconsciente brasileiro com criatividade e sentido literário. Talvez estivéssemos, disse, pois “As pelejas de Ojuara” e um ou outro filme mais, não são suficientes para repercutir o Brasil.
À sua frente está ganhando a mídia e o mundo o “Tropa de Elite”, que trata de destruir mais um pouquinho o conceito que o Brasil tenta firmar no mundo. Tentam justificar que faltava mostrar a violência do ponto de vista dos policiais. Violência rima com incompetência. Vez por outra lembro uma tarde em que o jornalista e jurado Sérgio Bittencourt arrancou aplausos do auditório e do Brasil inteiro, com certeza, no programa do Chacrinha, ao dizer que sonhava com o dia em que daria como notícia o nascimento de uma flor; se possível, em edição extraordinária. Cadê a criatividade? Precisamos de qualidade: filmes inteligentes e atrativos para o público.

-*-

----- Original Message -----
From: Poeta Silas Correa Leite
To: 'LUIZ ALBERTO MACHADO'
Sent: Sunday, September 23, 2007 5:55 PM
Subject: Renans

Os jornais falam que não valem os ataques pessoais, mas todos só atacam as belas conquistas do governo federal; que o povão não teve em gestões piores de antes em que o Brasil S/A foi quebrado pelo funesto Plano Real (trocou a nossa grana pau a pau pelo dólar para depois do mensalão de re-eleição não valer nada) e tivemos 20 milhões de desempregados. E se mandar carta falando dos corruptos tucanos-liberais principalmente paulistanos (blindados pela justiça amoral e pela mídia tendenciosa) não sai nada, nunca publicam? Suspeito. Pior: quantos “Renans” temos em SP? Como diria aquele escritor, enquanto o Renan Paulistano discute com o Renan Paulista, o Renan Federal tira ouro do nariz. Já pensou? O agiota Cacciola (espécie de Renan paulista meio emboaba) faturou bilhões e só foi condenado (...) a 12 anos de pena(...) e ainda fugiu? Santa hipocrisia. Pior: o outro Renan, o juiz Lalau, com benesse da justiça leviana e corporativista, está “preso em casa” numa boa, curtindo o circo todo. Pior: e as mais de 70 CPIs paradas na Assembléia Legislativa em SP? Obra do Renan Pinóquio de Chuchu que até já foi condenado por desvio de verba do Rodo-Anel e da Calha do Tietê. E o ex-Secretário de (in)segurança pública também recentemente condenado por improbidade postural que fez acordo com o PCC?. E quem está por trás do “embrulho” financeiro Daslu? Quantos Renans sazonais têm São Paulo da força da grana que ergue e destrói coisas belas?. Para não dizer da Vale do Rio Doce que valia 92 bilhões, e foi “comprada” (privatizações-roubos do governo do ególatra FHC) só por três bi. Ninguém ficou nervoso ou valente de ocasião a respeito. Não podemos falar do Renan de Brasília (que devia ser cassado e condenado sim), se são os Renans daqui que movem o pior capitalhordismo americanalhado made in Sampa. Recentemente um Fiscal Federal disse que os empresários paulistas glosam (roubam) 46% do Imposto de Renda. São os Renans liberais. São todos ligados à FIESP? Pior: o Paraguai é em São Paulo. Aqui estão as máfias e quadrilhas do narcotráfico e contrabando informal. Renans do quinto Poder. Essa mesma autoridade ainda confirmou: não vão ao Paraguai. Lá é perigoso. São Paulo é um lugar mais seguro: para os bandidos. Nossos Renans locais que estão junto com os corruptos e ladrões da pior Oposição que o Brasil já teve. A verdade dói. Cadê a alta grana das privatarias de São Paulo? Ninguém sabe e ninguém viu. Perguntar não ofende. Quantos Renans paulistas ganharam com esse rombo... A corrupção paulista-paulistana dá de dez a zero na corrupção nacional toda.

Poeta Silas C. Leite - SP-Capital - E-mail: poesilas@terra.com.br

-*-
Ver o perfil de UsuáriosVisitar a homepage do Usuário
Mostrar os tópicos anteriores:      
Responder Mensagem


 Ir para:   



Exibir próxima mensagem
Exibir mensagem anterior
Enviar Mensagens Novas: Proibído.
Responder Tópicos Proibído
Editar Mensagens: Proibído.
Excluir Mensagens: Proibído.
Votar em Enquetes: Proibído.


Powered by phpBB © 2001, 2002 phpBB Group :: Visite o SobreSites: www.sobresites.com